Novo presidente da AAUTAD quer que Vila Real seja "cidade de fixação" de talentos

22 Janeiro 2019

Decorreu na passada sexta-feira, a tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação Académica da UTAD (AAUTAD). 
José Pinheiro, de 21 anos, natural de Amarante e aluno do mestrado em gestão, é o novo presidente da direção da maior associação cultural, recreativa e desportiva da região.
No seu discurso de tomada de posse, o dirigente académico deu a conhecer as linhas orientadoras para o seu mandado.
Para José Pinheiro, uma das prioridades é aproximar os estudantes da UTAD do tecido empresarial da região.
“Se queremos captar os jovens talentos desta universidade, temos que os aproximar das empresas, apenas criando oportunidades, conseguiremos atrair e reter talento”, afirmou o presidente da AAUTAD, que referiu ainda a necessidade de “construir uma estrutura em rede com as empresas e aproximar o percurso curricular e científico do percurso profissional”.
O dirigente académico refletiu também sobre a primordialidade em tornar a cidade de Vila Real, como uma “cidade de fixação e não apenas um local de passagem”.
José Pinheiro lembrou que setenta por cento dos estudantes da UTAD são deslocados, mas “dos quase sete mil alunos que aqui frequentam o ensino superior, são muitos os que por cá passam e findo o seu percurso académico, já não voltam”. Para o dirigente académico há que “criar condições para que Vila Real não seja a segunda casa destes jovens, mas sim, a primeira”.
Foi também ao executivo camarário de Vila Real, que José Pinheiro se dirigiu para relembrar que “tanto a AAUTAD como a comunidade vila-realense reclamam um pavilhão multiusos há mais de quatro anos e, até agora nada foi feito”. 
O Presidente da AAUTAD afirmou que “não existe um espaço para albergar, com condições, grandes eventos, não só atividades recreativas promovidas pela AAUTAD, que em muito movimentam a economia desta cidade, como também para efeitos das grandes atividades da cidade”.

Outra das preocupações manifestadas na tomada de posse dos novos órgãos sociais da AAUTAD, foi a necessidade acrescida de recuperar as estruturas desportivas, para que a AAUTAD continue a sua “aposta firme na prática desportiva, tanto formal como informal,  promovendo uma consciencialização do bem-estar e da saúde”.
“Uma casa não se constrói pelo telhado, mas também sabemos que a nossa precisa de um”, afirmou o presidente da AAUTAD.
O novo presidente da AAUTAD defendeu ainda a necessidade se ser criado um “Espaço Estudante”, onde os núcleos possam exercer a sua atividade, referindo ainda preocupação com o “sub-financiamento crónico do ensino superior”.
José Pinheiro e a sua equipa tomaram posse para um mandato com a duração de um ano.

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais