Equipamentos Culturais em Vila Real

11:15:31 07-09-2016 Associação Académica da UTAD Academia

Descrição

Teatro, museus, cinema, bibliotecas, associações e uma forte aposta na arte e na cultura 
Trás-os-Montes e Alto Douro é uma região que se faz das tradições e de muita expressão no panorama cultural.

Nesse contexto Vila Real ergue-se numa perspetiva em que contempla a cultura como fundamental para a formação do individuo, com a convicção de que o teatro, o cinema, a história, a dança, a pintura, a literatura e a música são um contributo sério para o seu amadurecimento. Mas jamais poderia a cidade, que inclusive é Capital da Cultura do Eixo Atlântico, posicionar-se nesse sentido sem que dispusesse de uma oferta de qualidade no que aos equipamentos culturais diz respeito. 

Teatro de Vila Real 


Assegurando à região uma oferta cultural intensa e de reconhecido mérito, o Teatro de Vila Real apresenta ao público espetáculo diversos, de grande dimensão e qualidade. Com uma privilegiada localização à margem do Parque Corgo, o complexo apresenta uma arquitetura moderna e faz-se compor por um Grande auditório (500 lugares), um Pequeno Auditório (145 lugares), um Auditório Exterior (700 lugares), uma Sala de Exposições, o Café Concerto (com esplanada virada para o parque), uma Galeria-Bar e duas salas de ensaios. No edifício está ainda integrado o Museu do Som e da Imagem.
O Teatro abre as suas portas diariamente apresentando uma programação que varia entre o teatro, a música, a dança, as novas artes circenses, o cinema e as exposições. Sempre há fortes motivos para usufruir deste espaço cultural de requinte, ainda que o fim-de-semana seja o momento mais alto da sua programação. 

Cinema 
É junto ao Teatro de Vila Real, mais concretamente do outro lado da estrada que se ergue o Nosso Shopping. É aqui que os amates da 7ª arte têm diariamente à escolha a uma série de sessões no NOS Cinema Lusomundo, que sempre apresenta uma oferta diversificada dentro dos filmes de maior destaque da atualidade cinematográfica.
 
Museu do Som e da Imagem
A necessidade de preservar o importante acervo do antigo Teatro Avenida levou à construção do Museu do Som e da Imagem, no entanto ao seu núcleo inicial juntaram-se já numerosas peças adquiridas, bem como peças doadas ou depositadas por instituições e colecionadores particulares. O discurso museológico distribui-se por sete salas dedicadas ao primeiro Teatro de Vila Real (de 1846), ao Teatro-Circo (de 1892), ao Teatro Avenida (de 1930), à história da fotografia, à história do cinema e a exposições temporárias. 
Simultaneamente o museu tem em funcionamento um serviço educativo e um arquivo audiovisual. Desde a edição de publicações à exibição de cinema e ao acolhimento de projetos artísticos contemporâneos, o museu apresenta, com muita frequência, iniciativas no sentido de oferecer programação extra aos visitantes. 

O Museu de Arqueologia e Numismática de Vila Real (MANVR) 


Instalado num interessantíssimo edifício setecentista, que sofreu diversas ocupações e renovações ao longo do tempo, o MANVR é um museu que dá a conhecer ao visitante as permanentes exposições de Numismática e Arqueologia e uma série de Exposições Temporárias. O público em geral pode ainda visitar o Centro de Documentação, que se faz compor de obras nas áreas da história local, arqueologia, Numismática e outras.
De carácter regional, uma vez que esse é o âmbito do acervo que o compõe, este museu tem como principal missão assumir-se como ponto de partida de conhecimento e interpretação da região em que se insere. Sendo Vila Real uma região muito rica em vestígios patrimoniais e com uma já longa tradição no domínio da investigação arqueológica, partiu-se do princípio, aquando do erguer deste projeto museológico, que há todo um manancial de sítios, de informação com eles relacionada e de espólio que impõe proteger, valorizar, contextualizar e divulgar. Neste contexto o objetivo é trabalhar no sentido de que a população possa olhar para o seu património como uma mais-valia e como fator de reconhecimento de uma identidade própria.

Museu da Vila Velha 


As escavações arqueológicas levadas a cabo nos últimos anos na Vila Velha levaram à construção do Museu da Vila Velha, numa perspetiva de dar a conhecer aos seus visitantes partes da história da ocupação deste território e permitir que contactem bem de perto com os achados. Este é um espaço moderno e inserido numa paisagem que também vale a pena apreciar. 
Com a distribuição de espaços por dois pisos, a organização do espaço interior deste museu da define-se num piso inferior e num superior. O primeiro é destinado a exposições temporárias de diversificadas temáticas e o segundo recebe já exposições de média duração, nas quais as temáticas são preferencialmente sobre arqueologia. A primeira exposição concebida para o piso superior intitula-se “Vila Velha - Novas Memórias” e é uma primeira abordagem à ocupação do território da Vila Velha, reconhecido pela generalidade da população de Vila Real como o local onde nasceu a vila, hoje cidade. 

Biblioteca Municipal de Vila Real


Anteriormente já havia acesso a núcleos de livros, mas a origem da Biblioteca Municipal de Vila Real está ligada à extinção das ordens religiosas masculinas que remonta a 30 de Maio de 1834.   No mês imediato a Câmara Municipal nomeia depositários dos bens dos conventos extintos e nacionalizados. No âmbito destes bens encontravam-se as livrarias, em especial a de São Francisco, particularmente valiosa, e que incluía a livraria de José Teixeira de Melo e Castro, que nessa data passou para a propriedade da Câmara. 
Em 1838, a Câmara Municipal solicita e vê autorizada a possibilidade de tomar conta das livrarias que pertenciam à Fazenda Pública, propondo-se criar uma Biblioteca Pública. Em 22 de Outubro de 1839, Dona Maria II cria, por portaria, a Biblioteca Pública de Vila Real. 
Ao longo do séc. XIX, a Biblioteca Pública vai funcionando em condições precárias e muito insatisfatórias, em mais de um local. Desde um incêndio que destrói a secretaria da Câmara à perda de património bibliográfico até às mudanças de nome e espaço físico muita história correu até ao dia 27 de Outubro de 2006 em que foi inaugurado o atual edifício da Biblioteca Municipal Dr. Júlio Teixeira.

O Município de Vila Real disponibiliza aos interessados um serviço de características invulgares, porventura únicas no panorama dos municípios portugueses: um Grémio Literário.

Grémio Literário Vila-Realense 
Falar do Grémio Literário é fundamentalmente falar de um observatório do desenvolvimento da Literatura Transmontana e Alto-Duriense e de um instrumento para a sua promoção, divulgação e estudo. 
Missão:
Organizar um banco de dados sobre Literatura Trasmontana e Alto-Duriense; 
Organizar um pequeno Museu-Arquivo de Literatura Trasmontana e Alto-Duriense; 
Criar uma Biblioteca de autores Trasmontanos e Alto-Durienses; 
Celebrar anualmente o Dia das Letras Trasmontanas e Alto-Durienses; elaborar e executar o plano editorial anual do Município; 
Promover ações de dinamização da leitura, concertadas com a Biblioteca Municipal;
Apoiar os escritores trasmontanos e alto-durienses, nomeadamente os jovens com qualidade; 
Realizar encontros de escritores trasmontanos e alto-duriense; 
Estabelecer intercâmbio com instituições homólogas brasileiras, galegas e castelhanas;
Proporcionar condições de investigação aos interessados no estudo da realidade e das potencialidades regionais. 

Arquivo Municipal de Vila Real
Após restaurações e alterações, aquele que originariamente foi obra arquitetónica erguida em finais do Séc. XIX, inícios do Séc. XX, representante de uma arquitetura a que se convencionou apelidar de “traça brasileira”, é agora o edifício do Arquivo Municipal de Vila Real. A informação municipal sempre se cruza com a vida do munícipe, e a este ela lhe interessa particularmente, e nesse sentido este é um espaço que ganha especial sentido. Vocacionado para gestão do património documental do Município, tem o dever de desenvolver e proporcionar os meios de divulgação do mesmo, bem como servir ainda de apoio à atividade pedagógica e lúdica do Concelho. 

Club de Vila Real
Com uma agenda cultural que se vem fazendo compor de concertos ao vivo, workshops, exposições, clubbing, espetáculos de magia, festas de erasmus, jam sessions, tertúlias, provas de vinhos, documentários e mini market, o Club de Vila Real tem dado um contributo sério para o enriquecimento cultural da cidade. O Bar, a Taberna, o Salão Nobre de espetáculos o Corredor de exposições e ainda o Salão de Jogos que varia das damas e do xadrez às setas e aos matraquilhos, fazem deste um espaço especial e alternativo que seguramente não deixa ninguém indiferente. 

Zona Livre AC   
Entra-se na Zona Livre e facilmente se conclui que esta Associação Cultural é um espaço com muitos espaços para tudo e para todos. Sinónimo de concertos, exposições, teatros, cinemas, danças, novo circo, instalações de arte, entre outras, revela-se também o lugar ideal para colocar a leitura em dia, jogar jogos de tabuleiro ou ouvir música. Com uma zona de bar muito agravável é ainda lugar ideal de tertúlias com os amigos. 


Tags:

Partilhar


Outras Notícias

  • XVIII Open AAUTAD
    19-07-2016 18:31:00

    XVIII Open AAUTAD

    Títulos de singulares e pares ficam (outra vez) em casa “Por muito que Julho queira ser, pouco há-de chover.” Adágios, ditados, ditos, ditames, dizeres e dizedelas, rifões e refrões, aforismos, m&...

  • Office 365 - Oferta para Estudantes da UTAD
    21-12-2016 15:03:07

    Office 365 - Oferta para Estudantes da UTAD

    A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) disponibiliza aos seus Estudantes o acesso ao benefício do Office 365 gratuito. Este é um benefício que os Estudantes da UTAD t...

Parcerias

  • GoUpBuzZ
    Utad
    C.M. Vila Real